Servicos Produtos Mercados Newsletter Empresa Contato Noticias Home  
 
 
Dicas técnicas: Fatores que causam vibração

Ocasionalmente, é possível a ocorrência de vibração em Bombas de Vácuo de Anel Líquido mas é importante entender sua causa para evitar a troca de um equipamento que ainda esteja em boas condições de uso. Neste artigo, não vamos falar sobre vibrações causadas por rolamentos. A análise de rolamentos tem progredido muito e, hoje, na maioria dos casos, os problemas podem ser identificados antes de se tornarem sérios. Também é válido mencionar que a maioria das Bombas de Vácuo de Anel Líquido tem 16 ou 20 paletas e é importante considerá-las para fazer corretamente o cálculo da análise de vibração.

Causas comuns

Existem algumas causas de excesso de vibração que são fáceis de reconhecer, assim como o excesso de líquido de selagem ou a deterioração de uma base ou alicerce. Fluxos de líquido de selagem 2 ou 3 vezes maiores que o padrão recomendado podem causar vibração ou ruído interno na bomba, que pode soar como um martelo batendo dentro do equipamento. Este alto fluxo de líquido de selagem pode também se manifestar com elevações na corrente do motor (amperagem).

O problema de deterioração das bases e alicerces são óbvios e ocorrem apenas devido ao tempo de uso/ idade do mesmo. Nestes casos, a bomba pode sacudir em baixas freqüências. Esta vibração pode aumentar em bombas que tenham tubulações de vácuo com apoios deficientes /inadequados. As mangueiras flexíveis comumente utilizadas na sucção da bomba, ajudam a isolar a bomba de vibrações causadas pela tubulação.

Depósitos no rotor

Em empresas que utilizam água dura, existem procedimentos ´de-scaling´ de rotina que podem às vezes deixar depósitos incrustados no rotor. Estes depósitos podem causar desbalanceamento do mesmo e o equipamento pode apresentar vibração. Procure por vibrações logo após os procedimentos de ´de-scaling´.

Estalos

A palavra final em problemas com vibração diz respeito a ocorrência de estalos. Uma bomba de vácuo opera com o desenvolvimento de um anel líquido, que se forma devido a força centrífuga de giro do motor. Durante o start up, esse anel líquido é gerado enquanto a bomba tiver um fluxo livre de ar do processo.

Em alguns sistemas, uma válvula pode estar fechada na linha de vácuo, minimizando ou eliminando o fluxo livre para a bomba durante o startup. Se a bomba não tiver um bom fluxo de ar, ela pode desenvolver o anel líquido apenas parcialmente. Isto não vai permitir que a bomba opere em níveis padrões de vácuo e pode se manifestar como pulsos no nível de vácuo indicado. A bomba vai vibrar levemente, ou em alguns casos, ela vai balançar o suficiente para quebrar um alicerce de concreto. Pode até ocorrer um ruído aleatório dentro da bomba. O problema aparece somente após a bomba ser ligada e não após horas ou dias de operação.

A solução para o problema de estalo é ligar as bombas de vácuo com todas as válvulas do sistema de vácuo abertas. Áreas do sistema de vácuo com válvulas de controle são candidatas a estalar se as válvulas não estiverem nas posições adequadas em seu acionamento.

 
 

 

Gardner Denver Nash Brasil Indústria e Comércio de Bombas Ltda.
Av. Mercedes Benz, 700 - Distrito Industrial - Campinas - 13054-750 - SP - Brasil
Tel.: +55 (19) 3765-8000 - Fax.: +55 (19) 3765-8001